Desterritorialização e compartilhamento de saberes

c.sociais2 1 2

O lançamento da revista Cadernos de Ciências Sociais – Ciência e Engajamento, do Colegiado de Ciências Sociais do Centro Universitário Fundação Santo André, na noite da última sexta-feira, encerrou de forma brilhante a programação cultural do velho Alpha. A partir das 18h00 os convidados foram chegando, jovens, na sua maioria, ocupando todos os espaços físicos da livraria, transformando-a num campus fora do campus. Aquelas muitas vozes aguardavam aquelas outras vozes contidas nas 578 páginas da revista, nas quais alguns dos que ali estavam também as habitavam, no papel de colaboradores. A chegada dos mestres (o trio que compõe o comitê de redação – leia-se “factótum” – Ivan Cotrim, Antonio Rago Filho e Lívia Cotrim), transportando as revistas acabadas de sair da gráfica, foi saudada com verdadeiro entusiasmo. Ainda que, afogueados pelo atraso e cansados pelos contratempos (carro quebrado, congestionamentos típicos da época) esses mestres, coadjuvados por outra mestra, também colaboradora da revista, a prof. Terezinha Ferrari, não se furtaram a autografar, atender (e, em alguns casos, ainda responder e orientar sobre questões de fechamento de ano letivo) a cada uma das cerca de 150 pessoas que vieram à livraria adquirir o seu exemplar. Para esses, o ganho intelectual com a leitura da revista nestas férias estará plenamente garantido, uma vez que o peso da revista não se dá apenas no aspecto físico (578 páginas), mas no sentido de mérito e valia mesmo.
A revista, que neste primeiro número homenageia Florestan Fernandes, um dos fundadores das ciências sociais no Brasil, “rememora seu legado teórico e político, abrindo suas páginas para a análise e o debate de diversos outros pensadores, de vários quadrantes e períodos, que compartilham com Florestan Fernandes a paixão pelo saber interessado e a generosidade de horizontes, assim como para estudos sobre problemas atuais que afetam a América Latina e o Brasil. Os Cadernos completam-se publicando comunicações de pesquisas de iniciação científica, iniciativa ímpar em nosso Centro Universitário”.
A comunidade só tem a ganhar com esta desterritorialização e (com)partilhamento dos saberes acadêmicos, quase sempre confinados atrás dos muros das Universidades. No que depender de nosso leigo e limitado “campus”, a retomada da Ágora estará garantida. Bem hajam! (dtv)

c.sociais 1 2

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One Response to Desterritorialização e compartilhamento de saberes

  1. Edmundo says:

    Última atividade de 2006 mostra que o Alpha tem um 2007 com muito trabalho.
    Mesmo cansado, o 2006 foi ótimo
    Abração