Personagem

A senhora entra na livraria e pergunta o que há em estoque de William Faulkner. Antes que a resposta viesse, aproxima-se mais da atendente e, em tom de confissão, diz: “estou pedindo asilo político. A ditadura do corpo me persegue. Acabo de fugir da academia onde estava matriculada, por indicação médica, para recuperar massa muscular. A imobilidade física – horas a fio, dias sem fim, perdida entre leituras – causou-me fraqueza muscular e flacidez. Não sem algum receio, fui, mas o impacto do ambiente, com aquelas estranhas máquinas de torturas, deixou-me deprimida. As paredes espelhadas, enaltecendo egos e denunciando vergonhas daqueles poucos desfavorecidos pela idade ou pela natureza, fizeram-me sentir turista em terra estranha. A certa altura, pedi à “personal” que baixasse um pouco o som da música eletrônica, sob pena de perecer ali, antes do término da minha primeira aula, mas ela, gentil, se recusou, alegando que é norma da casa proibir música lenta e em baixo volume, pois dá sono, e tira o “pique” dos freqüentadores. Já em minhas últimas reservas, um grito verdadeiramente primal, vindo de um rapaz a comemorar o levantamento de seus alteres de 450kg, foi o golpe fatal. Saí em desabalada corrida a provar que não estou tão mal assim. Agora, preciso de livros e de um café curto na veia.” Chopin em pianíssimo preenchia os espaços deixados vazios pelos livros, enquanto a exilada senhora se apaziguava com o universo. (dtv)

Jardim3

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Personagens. Bookmark the permalink.

3 Responses to Personagem

  1. Constança says:

    que foto legal
    cores complementares intensas

    abraços
    Constança

  2. OLÁ!!!
    Não lí muito aqui no site, mas este texto mostou-se muito interessante! Eu também tenho um site. Falo sobre livros que lí e aprovei. Se quiser passar por lá, o URL é http://www.letc.myblog.com.br . Outro blog meu, um mais pessoal é:
    grandes-escritos.blogspot.com
    Achei este blog na lista da UBE (União Brasileira de Escritores) entre os site linkados…
    Até outro dia, e não deixe de passar nos blogs!
    ASS.:Letícia Leal.

  3. Rosana Chrispim says:

    A sensibilidade da fotógrafa faz dela uma poeta. Uma ervazinha, um matinho que normalmente se tira do jardim, se tira de perto das plantas mais “nobres”, sob o olhar da poeta fotógrafa, torna-se protagonista. Que singeleza! Gosto das visões outras! Gosto dos olhares outros! Parabéns!