O trabalho no mundo atual

TarsoBlog

O ciclo Idéias de Encontro, que neste semestre teve como tema “Pensamento contemporâneo” trouxe convidados especialistas a falar sobre temas especialíssimos e complexos, tanto quanto é nosso mundo ultra-moderno. Coube a Tarso de Melo, escritor, advogado, mestre em filosofia pela USP, encerrar o semestre de debates com o provocativo tema “O centro à margem: o trabalho na sociedade atual”. Iniciando por traçar um panorama histórico do trabalho, à luz do que rezaram/rezam as constituições modernas, com seu modelo de Estado Social e o que isso implica em avanços e limitações. Entre outras, algumas de suas abordagens elevaram a temperatura do debate e baixaram esperanças da platéia diante do panorama revelado pelo estudioso, que não poupou o capitalismo no que ele chama de “derrubada das garantias sociais”, através da flexibilização do trabalho. A idéia básica do capital é acabar com os direitos do trabalhador, mas como isso é considerado “impopular”, as empresas vão criando a seu modo, formas de garantir os lucros (nunca de favorecer o trabalho) e os trabalhadores são imbuídos da idéia de que isso é inevitável diante de convencimentos através de rótulos como “não há mais oposição entre capital e trabalho”. Esses trabalhadores acabam reivindicando o fim dos seus próprios direitos para manter o emprego, acreditando, inclusive, que realmente representam o tal excessivo ônus alegados pelos economistas, continuou o conferencista. Tarso invocou ainda o historiador inglês Eric Hobsbawm que, já na sua obra A Era dos Extremos, de 1994, apontava que “a prosperidade individual dos trabalhadores e seu modo de vida redefinido, fez com que esses não mais se vissem como classe, cada vez menos se identificando com outro trabalhador”. Para Tarso, no Brasil, as constatações são ainda mais inquietantes, pois nunca chegamos ao pleno emprego. Apesar dos graves apontamentos sobre o atual panorama do trabalho e do desalento da platéia diante de tão sombrias projeções, Tarso lembrou que dentro do Estado de Direito ainda temos garantias asseguradas, acreditando pessoalmente em uma possível resistência nacional (através de medidas como as de manter as empresas no seu lugar, combatendo a guerra fiscal (que, diga-se, dependem de vontades políticas), bem como da instituição de um piso salarial nacional, entre outras). É claro que este meu mal arranjado resumo sequer dará uma pálida idéia do que foi a palestra e o debate que, após quase três horas, ameaçava entrar noite adentro, não fosse eu, revestida da “autoridade” que a tarefa de coordenadora me conferia, “sugerir” seu encerramento, alegando o manjadíssimo “adiantado da hora”. Acredito que saímos, uma vez mais, fortalecidos em nossas convicções de que a Ágora ainda se faz necessária e que só através da circulação e do debate de idéias formaremos cidadãos conscientes e preparados para enfrentar esse mundão complexo que ai está. Azar de quem perdeu a oportunidade de refletir um pouco mais profundamente sobre tudo isso. Entre as inúmeras e sedutoras atrações das tardes de sábado, como ficar assistindo à tv ou passear no shopping, ganharam os poucos que tiveram a coragem de optar por uma terceira, a nossa. (dtv)

TarsoBlog1

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

3 Responses to O trabalho no mundo atual

  1. Rosana Chrispim says:

    Ai, que vontade…! Espero que, como sempre, você(s) tenha(m) registrado e possa provar uma pílula. É essa resistência que não permite que tudo se resuma a baladas e moçadas vazias. Grande abraço, extensivo ao prodigioso Tarso.

  2. luana da silva mallmann says:

    ola estou fazendo um trabalho para a escola
    estou no ensino medio e gostaria de saber se vc poderia me enviar um texto falando sobre o trabalho na sociedade atual!

    obrigado !!!
    tenha uma boa tarde

  3. patricia says:

    Trabalho credo nem pensar tem coisa mais util para fazer doq trabalhar
    koaokaokaokak