personagens

livraria12

Anotações copiadas de meu diário do ano 2000:
“sábado, 15 – uma tarde na livraria: o fotógrafo olha incansavelmente a cidade pela ótica da solidão dos seres que a habitam, e cola poesia nos vazios carentes de humanidade. o poeta inexperiente solta seus toscos versos na Internet e, sem que a sua aldeia o conheça e o julgue, disponibiliza-os para todo o planeta que, assim de versos entupida, deixa ao deus dará um possível filtro para as mal traçadas linhas que ali circulam. a musicista conta que vai ser mãe. a poeta, provisoriamente exilada, recupera a poesia e autoriza sua publicação. o ancião conta sua vida no seringal e a descoberta tardia da arte. a psicóloga assume seu despudorado lirismo. calados leitores fingem não ver-ouvir o alarido das idéias e confissões e permanecem à caça dos velhos espíritos da humanidade, envoltos nos ácaros das prateleiras e do esquecimento. café e cerveja inflamam o bunker. lá fora a vida segue (quase) normal”.
Bons tempos aqueles, dos encontros presenciais, olho no olho, a virtualidade ausente. Mas isso talvez seja um dispensável sentimento saudosista… o velho Rosa já alertou: toda saudade é uma espécie de velhice. (dtv)

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Comments are closed.