Poesia e fraternidade

Beth300807

Agora há pouco, um momento fraterno no Alpha: o lançamento do livro Visões do Medo, de Beth Brait Alvim (Escrituras Editora). Poetas e prosadores, cúmplices do ofício da palavra, disseram presente: Antonio Possidonio Sampaio, Hildebrando Pafundi, Moreira de Acopiara (poeta popular cearense, morador há tempos na região, que veio dar a boa nova de que, no dia 15 de setembro próximo, a Câmara Municipal de São Bernardo lhe outorgará o título de Cidadão São-bernardense) José Armando Pereira da Silva, Zhô Bertholini, Jurema Barreto de Souza, Edson Bueno de Camargo, José Geraldo Neres, Caio Zanuto (que distribuiu entre os presentes exemplares ainda cheirando a tinta do “Tesão Prazer & Anarkia) Valdecirio Teles Veras, Deise Assumpção, Floriano Martins (de Fortaleza, em trânsito por estas bandas do Grande ABC, responsável pela bela pintura da capa do livro e também pela Coleção Ponte Velha, de Poetas Portugueses, que vem sendo publicada no Brasil pela Escrituras). De poeta para poetas (Para quem mais escreverão os poetas? Por onde andarão os leitores, avis raras em busca da palavra, apenas pelo prazer de a decodificar?). Não importa, os poetas seguirão buscando a palavra mínima, essencial, pelo prazer de encontrá-la e renomear o mundo. Nomeando, renomeiam-se. Um brinde à vitalidade e à vida longa da poesia. (dtv)

Beth300807 1

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 Responses to Poesia e fraternidade

  1. beth brait alvim says:

    O que faz, nestes tempos, que algo seja inesquecível?

    Um espaço de utopia, os espaços livres do encontro, de vínculo, de resistentes amigos da palavra poética, como o que ocorreu dia 30 último na Livraria e sebo Alpharrabio.

    Momentos assim singulares significam mais, muito mais do que a árdua crença e o teimoso levantar as mangas, arder as juntas e massagear as articulações de quem não sobrevive sem o ofício literário.

    Inesquecível o bom acolhimento, sempre, da Dalila, dos Teles e Veras, dos amantes da arte e da poesia. Dos que tanto me acompanharam e imprimiram, de alguma forma, sua poiesis nas minhas ‘Visões’.

    Inesquecível, já sei, nas minhas andanças nas ‘culturas das cidades’, é essa Santo André amorosa. Cordial, competente e forte. Inesquecível é a Santo André teimosa. Que tem lastro, história e muita distinção artísitca e cultural.

    Que tem espaços da utopia.
    Onde a gente se sente quase feliz.

    Assim seja.

    bb

  2. Somos é um grande bando de teimosos. Fazer o que, no fundo a vida é isso, mesmo, juntar os amigos em torno do que de fato gostamos. É o que de fato realmente é importante.
    Parabéns a Alpharrrabio pelo espaço, e a Beth pelos poemas.

    Edson

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>