estamos de volta

para festejar nossos 16 anos e continuar a nossa história

Livraria25

16anosI

————————————————————————————————

Lembrete:
Alpharrabio Livraria e Editora
Rua Eduardo Monteiro 151- Santo André – SP – BRASIL
Telefone: (11) 4438-43 58
de segunda a sexta, das 13 às 19 horas – sábado, das 9:30 às 13:30 horas

————————————————————————————————

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

4 Responses to estamos de volta

  1. isa says:

    Este domingo li algo interessante/pertinente de Gonçalo M. Tavares. Este escritor português reflectia sobre o acto de repetir por obrigação ou por prazer. Resumidamente, na opinião de Gonçalo, quem repete por obrigação é escravo, quem repete por prazer é senhor autónomo.

    É tão obvio que nunca tinha pensado nisso, pelo menos nestes termos. Então, próprio de quem quer estar/parecer desocupada numa linda tarde de domingo, pus-me a pensar não só sobre o acto de repetir mas sobre o ser-se escravo ou ser-se autónomo.

    Bom, só o próprio significado de escravo tem uma carga negativa tão grande que ninguém o quer ser (apesar de o ser), por outro lado ninguém pense que é autónomo. Isso é pura utopia de alguns, demagogia de outros.

    Sendo assim, se invertermos a reflexão de Gonçalo, teremos “escravo por prazer” e “autónomo por obrigação”. A carga do escravo não será tão negativa e como autónomo não há ninguém, a obrigação não tem razão de existir. Então resta-nos o prazer pelo simples motivo de o ter.

    E depois de tudo isto, por puro prazer, aqui deixo o reparo “repetido”, da importância este blog que com pouco mais de 1 ano já ultrapassou os 41.500 visitantes, dos quais 10.000 só nos últimos 4 meses.

    Aguardemos, pois, com ansiedade, pelas novas da Alpharrábio e do blog.

  2. Constança says:

    A presença cultural é como o oxigénio, respiramos e vivemos.
    O Alpha tem uma presença cultural não só materiallmente, mas também virtualmente
    abraços fraternos

  3. Rosana says:

    Muito interessante a reflexão da Isa e me remete diretamente à minha relação com o ABC, com o Alpharrabio. Esse viés que ela usou para dizer da necessidade que temos do Alpha e de quem o faz é de uma sutileza e de uma felicidade singulares. Gosto quando encontro também os comentários e reflexões da Isa. E só para tripudiar um pouquinho: eu, pelo menos, tenho a sorte de estar um pouco mais perto e, vezenquando, poder beber um café e comer uma tapioca nesta paragem.

  4. isa says:

    Obrigado Rosana. Pessoalmente, não lhe chamaria reflexão. É que reflectir dá uma grande “trabalheira” : ) : ) : )
    São mais divagações, bem perto de devaneios tocando o desvario. Talvez culpa da falta dum cafezinho apreciado no Alpha. Quem sabe, um dia…