Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC X

03 Forum020309 1

A segunda reunião do ano do Fórum Permanente de Debates Culturais, na ativa desde novembro de 2007, manteve o mesmo entusiasmo e participação da primeira, com um número expressivo de participantes (32 pessoas).
Na pauta, as metas do Fórum para este ano de 2009 e a recomposição dos membros do Fórum no GT Cultura do Consórcio. Foram reconduzidos e/ou indicados para a comissão que formará junto com os secretários/diretores de cultura o GT Cultura: Simone Zárate, Damara Bianconi, Carlos Lotto, Hildebrando Pafundi, Dalila Teles Veras, George Vilches, Josefa Barranova e Maria Lúcia Salote. Uma reunião do GT Cultura já está convocada, via Consórcio, e estamos aguardando a confirmação de presença dos Secretários de Cultura dos 7 municípios da região.
Diante das inúmeras demandas apontadas, como: ouvir e debater com os Secretários de Cultura das 7 cidades; dialogar com o SESC e o SESI; ouvir e debater com especialistas e estudiosos em políticas públicas da cultura, como forma de nos prepararmos conceitualmente para o debate, bem como exercer pressão junto às gestões da cultura regional, cuja pauta incluiria formas de participação popular, formação, formação de público, ações integradas dentro das próprias cidades e entre as sete cidades; concluímos que uma reunião mensal do Fórum não seria suficiente para dar conta. Optou-se por estudar e planejar a realização de Colóquios e Seminários ao longo do ano, oportunidades em que os membros do Fórum poderiam exercer o papel de debatedores dos convidados, levando as inquietações e o acúmulo de massa crítica que o Fórum conseguiu reunir ao longo de sua existência.

03 Forum020309 2

Cabe destacar algumas sugestões do Prof. Luiz Roberto Alves: “O nosso desafio deverá ser o de mudar a concepção de fazer gestão pública de cultura. Passam-se alguns meses do mandato, e a gestão amolda-se ao “caminho histórico”. Toda gestão tem a capacidade de inércia, volta sempre ao inicial. É preciso buscar outro modo de fazer, propostas alternativas para escapar do modo capitalista de pensar e pensar, por exemplo, na economia solidária. Nós seremos os debatedores, debateremos para mudar. A cultura é o lugar da construção simbólica e por isso mesmo é política. Este movimento poderá ter no Consórcio uma presença marcante. A centralização da cultura é necessária para a construção da política da cidade. O Brasil não possui um plano de cultura. Só na ditadura houve um plano de cultura. Na democracia isso foi impossível. Trata-se de um fenômeno que precisamos estudar. Num colóquio, um poderá alimentar o outro”.
A reunião encerrou com a votação pela idéia de realizar dois colóquios (um no primeiro semestre e outro no segundo), culminando com um seminário, no qual os temas debatidos teriam um encaminhamento. Algumas pessoas do grupo ficaram de fazer um primeiro estudo e faze-lo circular entre o Fórum, via email, para que na próxima reunião já possamos debater uma programação a partir dessas idéias iniciais. Próxima reunião: 30 de março, às 19h00 na Livraria Alpharrabio. (dalila teles veras).

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Debates Culturais. Bookmark the permalink.

Comments are closed.