Enlaces Solidários

07  julho   02
Alline (na flauta, Grupo Amor Experimental); Angela (voz); Chico (voz e violão), e Odé, percussão)

Todo o ano penso em desistir, todo mês digo que vou parar, que não tenho mais idade para isto, que promover cultura e arte é uma insanidade num mundo voltado cada vez mais para o individualismo e o consumismo exacerbado. Todo ano desisto de desistir, todo mês continuo e toda vez que me deparo com artistas como os que se apresentaram agora há pouco no Alpharrabio, me vem a revelação das razões.
Odé Amorim, músico, educador, pesquisador é um artista que acredita em sua arte, mas não só. Só se interessa pela arte na medida em que esta possa estabelecer aquilo que chama de “conexões orgânicas e intercâmbios significativos”. Dessas convicções, vão nascendo projetos, como este, o dos Enlaces Solidários, ABC Andaluzia, mais exatamente Córdoba. Foi em 2005, durante o Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, que o sonho começou, diz ele, e concretamente se concretizou em 2006, com a participação do Kah-Hum-Kah no evento Enlace-D, em Córdoba (Espanha) e agora, trazendo um “cantautor” cordobês, Chico Herrera ao Brasil (de 25 a 30 de julho – toda a programação e propostas do projeto pode ser vista em: http://www.oficinativa.blogspot.com/), cuja obra é bastante marcada por reflexões sociais e problemática cotidiana.
Gente sonhadora, que acredita em transformações pela via alternativa, outro mundo possível através da arte e dos enlaces solidários, redes (quase) subterrâneas.
E lá foram eles, caminhando no meio da noite, “sem lenço nem documento”, cansados da maratona da temporada que encerrará amanhã (ops! hoje), 29.7, no Instituto Cervantes, na Av. Paulista. Cansados, mas alegres e invergáveis, diante da certeza de que sua música pode e deve ser levada a lugares “não musicais”, como espaços embaixo de viadutos, rodeados de moradores de ruas, praças, hospitais, escolas de idiomas, livrarias e outros inusitados lugares, onde a alegria genuína de tocar contagia e “enlaça”. (dtv)

07  julho   01

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 Responses to Enlaces Solidários

  1. Ivan Savioli Ferraz says:

    Cara Dalila, não desista! Ou melhor: continue desistindo de desistir! Insista! Ou como diria o poeta: tudo vale a pena quando a alma não é pequena. E eu sei que a sua alma não é pequena!

    Força!

    Grande abraço!

    Ivan

  2. isa says:

    “Escuta, escuta: tenho ainda
    uma coisa a dizer.
    Não é importante, eu sei, não vai
    salvar o mundo, não mudará
    a vida de ninguém – mas quem
    é hoje capaz de salvar o mundo
    ou apenas mudar o sentido
    da vida de alguém? (…)”
    “O sal da língua” – 1995, Eugénio de Andrade

    Que bom ter-se (ainda, sempre) alguma coisa para dizer e, mais importante, poder-se dizê-la.
    Há sempre alguém para escutar, há sempre alguém para discordar, há sempre algo a edificar…