As culturas que excedem o lugar culturalizado discutidas no Fórum

A primeira reunião deste ano do Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC, realizada nesta última segunda-feira, dia 1º de fevereiro de 2010, teve como pauta principal a discussão do texto Grande ABC: culturas que excedem o lugar culturalizado, de autoria do Prof. Dr. Luiz Roberto Alves, opúsculo publicado recentemente pela Alpharrabio Edições.

forumblog01 1

Por volta das 18h30 chegamos a pensar que teríamos que cancelar o encontro, em vista das fortes chuvas que castigaram, assim como nos últimos 35 dias, toda a região do ABC, com conseqüências catastróficas para muitos bairros e centros das cidades, inviabilizando a acessibilidade dos cidadãos para todas as direções.

forumblog03

Ainda assim, via caminhos alternativos, 17 corajosos abnegados conseguiram chegar, inclusive o autor do texto, que brindou a todos com um “novo dizer” oral do seu texto escrito, mote para um encontro memorável de trocas e aprendizados.

forumblog04

Ouso aqui, tentar retirar do texto e da fala do professor, algumas de suas principais premissas/desafios:

- Radicalidade dos atores locais/regionais, no sentido de uma transformação política (o processo cultural como um conjunto político), ou seja, radicalizar um pouco mais a própria visão que temos da região do Grande ABC.

- “Ler” a região, ou seja, estabelecer um processo sóciopolítico que crie instrumentos públicos de avaliação, de análise e interpretação das culturas acumuladas na História. Um trabalho que crie a inteligência social e que seja ponto de partida para as verdadeiras políticas urbanas.

- Que as universidades da região, ao lado do Consórcio Intermunicipal, liderem um movimento pela recuperação, estabelecimento crítico, sistematização catalográfica e ampliação consorcial do acervo gráfico e eletrônico que compreenda e explique o Grande ABC.(…) resultando no direito de acesso de todo cidadão (ato político-cultural) que, ao colocar-se diante de um terminal eletrônico, possa descobrir tudo o que há nas instituições regionais e suas conexões, sobre um tema de sua escolha e de seu interesse.

- Pensar a cultura de modo orgânico, como se instituiu a planificação da saúde, da assistência e da educação, criando uma ampla articulação de atores e instâncias, com aplicação mínima de 1% dos orçamentos.

Em suma, um processo de construção das bases de uma “nova gramática social” capaz de refletir sobre a construção de um novo sentido de sociedade.

Sem dúvida um “sonho grande”, mas para o qual, acreditamos, algumas ações em andamento apontam como possíveis “alavancas” para uma “leitura do ABC” e possível concretização de parte desse sonho de aprendizado político e cidadão.
O projeto de um censo cultural regional, em andamento no Consórcio Intermunicipal, que inclui um portal virtual que disponibilize livremente os resultados do censo à comunidade; bem como o projeto de pesquisa atualmente em fase de elaboração pela Cátedra Gestão de Cidades da Universidade Metodista, denominado Políticas Públicas de Cultura: fisionomia e realidade da cultura na região do Grande ABC, que tem o objetivo estabelecer diretrizes e construir indicadores para política cultural na região de modo a contribuir com o processo de revisão do planejamento estratégico regional. Esse projeto, já conta com a sinalização de parcerias com o Consórcio Intermunicipal, o próprio Fórum Permanente de Debates Culturais e as Prefeituras das sete cidades, bem como buscará o apoio da FAPESP.
O caminho está aberto a quem o desejar trilhar (dtv)

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Debates Culturais. Bookmark the permalink.

2 Responses to As culturas que excedem o lugar culturalizado discutidas no Fórum

  1. isa says:

    Na minha “terrinha” existe um ditado que reza assim: “A rico não devas, a pobre não prometas”.
    Este não é o mesmo texto o qual foi prometido ser disponibilizado aqui neste local em formato pdf (ou outro) para que “cuscas” como eu o possam consultar?
    Principalmente o tema “ler” a região seduziu-me. Gostaria de ler/entender um pouco mais sobre essa matéria.

  2. Caros?
    Achei referencias neste belo site a Roque Zerbini. Gostaria, se possivel, de ter contato com esta pessoa. Preciso saber se o mesmo residiu em Bauru-Sp., no inicio dos anos 60.
    Meu fone 15-9201-4942
    Abracos