Reflexão regional – uma conversa de livraria

O Prof. Jeroen Klink, a convite da Alpharrabio, participou de uma de nossa já tradicional “Conversa de Livraria”, na qual discorreu sobre o livro Governança das Metrópoles – Conceitos, experiências e perspectivas (Annablume, 2011) do qual é organizador.

blogjeroen1

O prof. Jeroen é economista, doutor em planejamento urbano pela USP. Exerceu a função de secretário municipal de Desenvolvimento econômico da cidade de Santo André e desde 2005 é professor na Universidade Federal do ABC, no campus de Santo André. Publicou anteriormente o livro Cidade Região, que também foi apresentado na livraria Alpharrabio, à época do seu lançamento.

Incansável defensor da discussão e aprofundamento do tema do planejamento e gestão das metrópoles, bem como das regiões metropolitanas diante das profundas transformações tecnológicas dos dias atuais, o Prof. Jeroen convidou como colaboradores do livro especialistas brasileiros e estrangeiros, das mais diversas áreas, todos ligados a Instituições acadêmicas de peso, que acabaram por compor um amplo painel, não só focando num único recorte territorial brasileiro, mas confrontando com realidades geopolíticas de outros países, como Canadá, África do Sul e China, contribuindo com o enriquecimento da ainda escassa literatura a respeito. A idéia do livro é decorrente de um curso sobre a gestão da metrópole de 15 semanas, organizado por ele na Universidade Federal, com a participação intensa de gestores (sindicalistas, movimentos sociais, etc.) que, inclusive, contribuiu para a prática continuada da reflexão da Academia sobre a questão metropolitana.

blogjeroen2

Por mais de duas horas, despojado de qualquer afetação acadêmica, o Professor discorreu, com profundidade sobre a abordagem do livro, levantando discussões entre os presentes, desta feita, específicas sobre a região do Grande ABC, que faz parte da Região Metropolitana de São Paulo, tema caro à Livraria Alpharrabio, que ao longo das últimas duas décadas vem discutido diversos aspectos regionais, em especial, na área da cultura.

Reafirmando a importância do local frente ao nacional e internacional (a globalização mudou drasticamente a questão metropolitana, operando transformações profundas) fazendo com que as cidades-região passem a ter mais importância, mas, por outro lado, necessidade de uma multiplicidade de arranjos, não só institucionais, mas participativos (“a cidade não é receptáculo passivo. A cidade é feita de conflitos”). Não acredito que na lógica neoliberal de que o global produza o local, sublinha o Professor, acredito na mobilização de atores. “O ABC não é uma região qualquer. Vem fornecendo estratégias para a conjuntura nacional. É o local para o nacional e internacional”. Questionando sobre a necessidade de resgatar a massa crítica adquirida por grupos de atores locais que, dentre outras coisas, identificam a vontade coletiva no imaginário, o prof. Jeroen concordou que esse debate é de fundamental importância para combater uma representação hegemônica da realidade e que, nesse sentido, os circuitos culturais e acadêmicos podem contribuir para outras representações da realidade neoliberal, não a partir de um projeto fechado. Não se faz isso com um planejamento meramente tecnocrático, concluiu.

blogjeroen3

Os autógrafos seguiram igualmente de forma despojada enquanto a conversa seguia acompanhada de um vinho, celebrando a comunhão do encontro (dtv)

blogjeroen4

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Comments are closed.