Antonio Possidonio Sampaio – a homenagem

10.03.12, um sábado, manhã. O Alpharrabio ainda em festa dos 20. Desta feita, um encontro fraterno para celebrar os 80 anos do escritor que inaugurou, 1993, o catálogo editorial Alpharrabio Edições, com seu livro, ABC Cotidiano – Cotidiário, um alpha de primeira hora e de primeira grandeza, colaborador e amigo de todas as horas, Antonio Possidonio Sampaio.

Possidonio100312  11

ANTONIO POSSIDONIO SAMPAIO, nasceu 29.10.1931, em Morro Preto, que até 1958 pertencia ao Município de Sta. Terezinha, quando passou a pertencer a Iaçu, no Estado da Bahia. Mudou-se para S. Paulo em 1949, onde concluiu os estudos secundários e graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, em 1964.
Jornalista profissional, trabalhou como repórter nos jornais Gazeta Mercantil e Notícias Populares até 1964. Após essa data, tem colaborado em jornais de entidades profissionais como Tribuna Metalúrgica, O Escritor, bem como em suplementos literários.
Começou a exercer a advocacia na região do Grande ABC, em 1965, onde milita no setor do Direito Social, dedicando-se especialmente à infortunística. É bastante conhecida a sua luta contra as falhas da legislação acidentária e estudos dentro do campo do direito trabalhista. Foi assessor jurídico do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema por três décadas.

Em 1989 passou a morar em Santo André, depois de viver 40 anos em São Paulo. Desde a época de estudante, participou de atividades culturais.

Quer seja como Advogado, jornalista ou escritor, Antonio Possidonio Sampaio deixa sempre sua marca, a marca da luta em prol da liberdade.

APS publicou os livros:

Possidonio100312  10
Vitrine especialmente preparada para a homenagem, com todos os títulos publicados por APS. Volumes pertencentes ao acervo ABCs Núcleo Alpharrabio de Referência e Memória

A Arte da Paquera, Ibrex, SP – 1970
Este livro foi considerado pelo Jornal do Brasil um dos principais livros de literatura de humor publicados na época.

Galeria da Solidão, Ibrex, SP – 1972
Romance urbano, paulistano, sobre o drama do desempregado com mais de 35 anos

Vendedores de Ilusão, Ibrex, SP – 1973
Romance em que o personagem principal é um escritor novo e sua luta pra vencer o bloqueio editorial e, depois, a censura.

Vamos Empinar Papagaio, Ibrex, SP – 1974
Romance-reportagem sobre a crise do Direito e da Justiça.

Sim Sinhor, Inhor Sim, Pois Não…, Vertente, SP –1977, 2a.edição, Alpharrabio Edições, SP, 1997
Primeiro Prêmio do I Concurso Escrita de Literatura. A luta de um intelectual em prol da liberdade é o tema deste romance.

A Capital do Automóvel – Na Voz dos Operários, Edições Populares, SP – 1979, Edições Populares, SP – 1979. O resultado da longa convivência do autor com os trabalhadores

Lula e a Greve dos Peões, Escrita, SP – 1982
Romance-reportagem, onde os personagens (reais) (re)vivem os episódios da greve dos metalúrgicos de S.Bernardo do Campo em 1980.

Manhatan do Terceiro Mundo, Ibrasa, SP, 1993
Romance inédito que relata as angústias sócio-psico-culturais dos que viveram em tempos de ditadura militar.

ABC Cotidiano – Cotidiário, Alpharrabio Edições, SP, 1993.
Registros diários que abrangem todo o ano de 1992. Este livro marca uma nova fase literária do escritor e é também uma declaração de amor a Santo André, que o autor elegeu como sua morada definitiva.

Andanças na Contramão – Reportagem Sentimental, crônicas, Alpharrabio Edições, 1996
Nesta plaquete, que junto com 5 outros volumes de escritores diferentes compõe uma caixa com a coleção Prosas, o autor revela-se um cronista atento ao cotidiano de sua cidade.

Em Busca dos Companheiros, romance, Alpharrabio Edições, SP, 1999
Neste romance, o escritor dá continuidade ao seu projeto de registrar o imaginário das lutas operárias na região do Grande ABC (SP), iniciado em 1979 com a publicação de A Capital do Automóvel, seguindo por Lula e a Greve dos Peões (1982).

ABC no Fim do Milênio, diário, Alpharrabio Edições, SP, coleção Imaginário, 2000
Aqui, o imaginário do Grande ABC durante 1999 é registrado pela agudeza da observação do escritor atento ao seu tempo que estendeu o mesmo desafio a outros escritores, ou seja, o de registrar o último ano do milênio. O resultado desse trabalho foi publicado em 5 volumes pela Alpharrabio Edições, na Coleção Imaginário.

No ABC dos Peões (edição conjunta de A Capital do Automóvel e Lula e a Greve dos Peões), Alpharrabio Edições, SP, 2005

Andanças com Salvador Bahia, diário, Alpharrabio Edições, SP, 2006
Salvador Bahia surgiu na ficção de APS em 1979 e, desde então, tem cruzado as diversas obras do autor, como o elo que, ao unir autor e personagem, confunde os limites entre ficção e realidade sobre os quais nosso “escritor-repórter” constrói sua obra.

Possidonio100312  2

Cumprida a dinâmica do encontro, Possidonio Sampaio, com extrema simplicidade e lucidez, depõe sobre sua trajetória de vida, na qual a literatura e a defesa intransigente em favor dos direitos do trabalhador ocuparam papel fundamental

Os amigos ilustraram a palestra autobiográfica com leituras de trechos de seus livros

Possidonio100312  15
Valdecirio Teles Veras, sócio/”irmão”, no trabalho e nas ideias, há 45 anos, lê trechos de Sim Sinhor, Inhor Sim, Pois Não…

Possidonio100312  17
a leitura amorosa de Antonio Lopes Sampaio, o filho (Manhantan do Terceiro Mundo)

Possidonio100312  18
O sociólogo/amigo José de Souza Martins em sua leitura de trechos de A Capital do Automóvel

Possidonio100312  19
João de Deus, o violeiro e ex-metalúrgico, lê Em Busca dos Companheiros

O amigo Alexandre Takara leu um capítulo de seu livro inédito (Santo André a Caminho da Modernidade Cultural – título provisório) dedicado a APS.

A seguir, duas surpresas bibliográficas:

mimo 1

1) Surrupiados ao autor, seis textos inéditos, crônicas que registram mais andanças pela cidade de Santo André, acrescidos de uma foto de Luzia Maninha na capa, foram transformados num precioso volume que integra a coleção “Mimo”, da Alpharrabio Edições, que recebeu o título “Uma cidade sob os pés”. A raridade bibliográfica de 92 volumes foi presenteada ao autor que, por sua vez, presenteou cada um dos amigos presentes com um exemplar.

2) Um belo e singelo volume artesanal reunindo três textos facsimiles de APS, foi entregue ao homenageado, com este colofon: “Documentos resgatados dos arquivos implacáveis de Carlos Felipe Moisés, escritor e crítico literário, que os escaneou em alta resolução enos enviou, com a recomendação de que fossem entre a APS, como memória e camaradagem dos tempos de Ginásio do Estado (1958-1960). Cumprida a recomendação, Luzia Maninha imprimiu e produziu no seu Casulo 3×4, esta edição manual de 3 exemplares destinados ao homenageado, ao arquivista dos originais e à editora. Santo André, 10.3.212, ha homenagem a Antonio Possidonio Sampaio pelos seus 80 anos nos 20 anos da Alpharrabio Livraria e Editora”.

Um encontro emocionado de velhos e novos amigos, das letras e do direito, leitores e admiradores de um ser humano raro, APS

Possidonio100312  1

Possidonio100312  3

Que depois confratenizaram e celebraram. Brindes à amizade e à camaradagem sincera (dia)

Possidonio100312  7

Possidonio100312  8

Possidonio100312  9

Possidonio100312  12

Fotos: Luzia Maninha e Fátima Roque

About Dalila

Dalila Teles Veras, escritora, proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora
This entry was posted in Debates Culturais, Programação Alpharrabio. Bookmark the permalink.

One Response to Antonio Possidonio Sampaio – a homenagem

  1. Antonio Possidonio Sampaio says:

    Velhos e novos amigos, cúmplices dessa maravilhosa instituição que é o nosso Alfa querido, vocês não são capazes de imaginar minha felicidade pelo reencontro e, agora, tudo registradinho graças à equipe da tradicional casa da Rua Eduardo Monteiro, 151! Com as emoções renovadas, agradeço e envio a todos um cordial abraço. Antonio Possidonio Sampaio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>