Poetas do Alpha II

Praça Um

a estaca da praça
corta a rua em duas,
fende o passeio,
trespassa a paisagem,
implanta-se (mendigos
para um lado, para outro
carros)

dali se estuda
a letra fria das tardes,
a letra morta dos sonhos,
a gramática das guias,
lições de escada

já é impossível deter
o cansaço (o suor,
a dor) que despenca
das placas que anunciam
o preço da manhã,
da noite, de tudo

Tarso de Melo, Lugar Algum – com uma teoria da poesia (Alpharrabio Edições)

alpha 02 Tarso
imagem: isaferreira, “horizontes”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>