Album

lambe-lambe digital : CCNovembro02

CCNovembro02

CCNovembro02

Posts with this image:

4 Responses to Das artes fora do seu tempo

  1. Constança says:

    isto de fazer livros é uma paixão tão inventiva com infinita

    belo evento – parabéns!

    abraços cordiais
    Constança

  2. Rosana says:

    Há coisas que nos impregnam de tal maneira que guiam nossa vida para sempre. Assim é com as cumplicidades. Assim é com com as paixões e com as artes. Como disse o Adriano, a manhã foi memorável! Queria ver, Dalila, se a sua amiga Isa estivesse aqui. Confesso que me emocionei realmente. São as transformações de que são capazes as artes do ofício e os ofícios das artes. É o ganha-pão impregnado de arte! Tim-tim.

  3. Edmundo says:

    Mesmo estando mais de 9 mil km longe do Cineclube estou atento. Claro que tenho muita inveja de quem participou dessa atividade de sabado, e junto com Dalila, lamentando os andreenses que ainda não descobriram o Cine Alpha. Maninha me permite a visão do que foi a ultima reunião do Cineclube de 2007, onde ela teve um papel fundamental por essa atividade. Isso incentiva a continuar as reuniões em 2008.

  4. isa says:

    Que invejazinha desse sábado primaveril (aqui sente-se um frio de rachar);
    Que pena não meter “colherada” nesse bunker (pelo que leio chamar-lhe-ei antes Éden).

    Quiçá, um dia, conhecerei o Mestre Raul! Pedir-lhe-ei licença para analisar as suas mãos, pois acredito piamente que encontrarei, entre seus calos, uma grande dose de magia.

    Ainda hoje recordo com carinho o dia em que tive o privilégio de conhecer o Sr. José, tipógrafo de uma pequena gráfica do bairro onde nasci. Fiquei extasiada ao vê-lo trabalhar (criar). Suas mãos, quando tocavam nos pequenos caracteres de chumbo, tomavam vida própria. E eu ali, pequenininha naquele grifo, via magia acontecer a cada palavra construída, a cada frase composta, a junção daquelas pecinhas entoavam uma música especial. O cheiro dos óleos, das tintas, o barulho da maquineta de impressão de roda gigante… E a obra nascia com paixão.

    O Sr. José já não está entre nós, nem sequer a sua “Princesa” (gráfica), mas onde quer que ele esteja, está certamente muito contente porque felizmente ainda se continua a fazer magia e por este mundo fora ainda se encontram algumas “princesas” que lá vão resistindo.

    Tim-tim para convosco e também para si, Sr. José.