Album

2 Responses to Em tempo de Olimpíadas, um ping-pong poético (sem competição nem medalhas)

  1. Alguma coisa errada existe na cultura de um país que rejeita um toque, um aperto de mão,um abraço, um beijo, qualquer que seja o afeto –paulo freire.

    Escrevo para quem está pronto para transpor a ponte abissal que existe entre o viajante e o coração das coisas.
    Se existe poesia na nossa América, ela está nas coisas velhas: em Palenque e Utatlã, no índio legendário e no Inca sensual e fino, e no grande Mnntezuma da caveira de ouro. O resto é teu democrata Walt Whitman. Buenos Aires: Cosmópolis. E Amanhã.
    E viva Rubén Dario:
    Eu não tenho literatura “minha”.
    E viva Olivério Girondo ( que nome melódico!) e sua peculiá forma de felicitá: La gaya barbárie e suas Persuasíon de los dias e sua tienda nômade.
    E viva Mário Faustino e sua Disciplina e rigor: o que o público não quer compreender é que lhe queiramos mostrar algo diferente do que ele procura.

    E um rascunho para comemorar nosso Sábado 23:

    CLARIDADE

    manhã traz a alparrábio
    quatro poetas na bagagem
    três sóis e uma lua de palavras
    em companhia das frestas
    que descem acesas do teto
    furam chão do recinto
    em busca do escuro maldito
    que enlouquece a noite
    disseram é dia é dia escutemos
    sons que o vento da rua
    divide com o silêncio
    saído de dentro do espaço
    protegido pelos livros

    Até outro dia, amigos, até outro dia.
    Abraço enorme
    Rubervam Du Nascimento
    e-mail: rube.rv@hotmail.com

  2. maria celeste lourenco lobo says:

    Hoi
    Sou mocambicana e escrevo poemas em portuguesh e ingles relacionados com o mundo ou vida quotidiana e por ac aso relacionados com o Brasil e ate escrevo pormas espirituais. Favor pode dar-me informacao como publica-los ou entrar em competicao